Dia da Criança! 1 de Junho de 2016

big1401278587

Ser criança é ser livre, ser criança é ser alegre. Ser criança é ser tu mesmo, por mais que o mundo diga o contrário. Ser criança é brincar, pintar o mundo de sorrisos e cores alegres. Ser criança é ser adulto, com mentalidade dos filhos. Ser criança, não tem limites de idade. Diz parabéns à tua criança interior, e deixa-a sair. E em relação a quem é criança exterior e interior, felicita-a. Um dia foste criança, e gostarias que alguém nunca se esquecesse de ti. Dá-lhe um abraço, dá-lhe um sorriso, dá-lhe um aperto de mão como um adulto. Sê para a criança, como gostariam que fossem para ti, quando eras uma. E só assim, a compreenderás.

signature

Anúncios

Velocidade de Digitação (pura diversão)

Sempre acharam-se grandes a “teclar” no computador? Com capacidade sobre-naturais no que toca a um teclado e pressionar teclas na ordem certa a velocidades inamigináveis? Ou têm simplesmente curiosidade a qual será a velocidade que podem atingir num teclado, como um jacto no ar? Ou serão mais uma tartaruga, ou algo no meio?

Se têm essa ideia, de querer saber a vossa velocidade de digitação, podem verifica-la em um ou mais destes links que vos deixo aqui. Eu própria experimentei no primeiro link, e deu-me 70 palavras per minuto. Deixem um comentário, se quiserem, partilhando a vossa velocidade, e divirtam-se!

http://10fastfingers.com/typing-test/portuguese

https://www.digicurso.com/test.php

https://www.sense-lang.org/typing/tutor/testPT.php?key=brasil

http://www.typingtest.com/

http://typing-speed-test.aoeu.eu/

E se um dos vossos objectivos na vida (eu sei que o meu não era, mas passou a ser) é escrever/digitar o mais rápido humanamente possível, então aconselho-vos a instalarem este simples programa e treinarem, e no fim, serão mestres na arte do “teclar”!

http://www.typingmaster.com/

typing_speed_test

Bom Domingo!

signature

Blogazine #2

Olá leitores, outra vez. Se seguem o meu blog, sabem que há alguns meses atrás mencionei a revista “Blogazine”, uma revista feita por bloggers, e como tinha enviado um texto para a revista. Pois, voltei a fazê-lo e o texto foi publicado na revista, como podem ler na edição de Dezembro, aqui. E como dá para ver pela página, é um design lindo que fizeram, a rigor da quadra festiva! Não se esqueçam de dar uma olhadela à revista, como eu irei fazer!

blogazine

Para mais informações sobre a revista “Blogazine”, visitem a sua página de Facebook, aqui.

Tenham uma boa noite, e espero que tenham entrado em Dezembro com o pé direito.

  • Elizabete Reis

Diário de Escrita #44 + 50 Seguidores?

Exactamente 1350 palavras, é quando escrevi ontem e hoje, metade cada dia. Na verdade, não. Foi mais 2/3 ontem e 1/3 hoje, porém perdi toda a inspiração e não sei como dar a volta á situação. Terei que dormir sobre o assunto.

Quase nas 37 mil palavras, e mais 3 mil e chego ao próximo objectivo, 40 mil. Quem está feliz, quem está? Tenho trabalhando um pouco no meu design gráfico, mais alusivos à época natalícia.

Tive pensando… ou melhor, tive esta ideia agora!… e se durante as quatro sexta-feiras de Dezembro até ao natal eu publicar histórias natalícias? Não que tenha muitas, nunca escrevi uma… mas podia experimentar. Seria interessante? Provavelmente. Pensarei no assunto, mas pensarei a sério. Planearei. Preparem-se, avisar-vos-ei.

Em outras notícias, o blog tem agora 50 seguidores e acho isso um número bom, para mim pelo menos.

É tudo por agora, tenho um bom fim-de-semana. Talvez tente escrever mais amanhã!

  • Elizabete Reis

Dia de Todos os Santos (1 de Novembro)

Quando estava na escola primária, o dia um de Novembro era um dia especial para as crianças. O dia em que a amizade era medida por quantas nozes partilhavas, o dia em que quem tivesse o saco mais bonito tinha mais atenção. Do que me lembro mais é o meu saco amarelo claro com um maçã verde, as minhas preferidas desde criança – porém não por medo do vermelho devido à maçã envenada – pelo seu sabor ligeiramente ácido. Com uma ou duas maçãs ou laranjas, acompanhava essa fruta com nozes, castanhas e outros frutos secos, deliciada por prova-los quando chegasse ao intervalo da manhã. Olha para o meu saco minuto atrás de minuto, e para a minha melhor amiga na altura, dizendo em voz baixa ou pensamento, quando fruta comeríamos primeiro.

Depois a altura chegava. E mesmo que eu não fosse fã de nozes, até elas sabiam bem.

Acho que todos nós guardamos uma pequena memória de cada dia especial no nosso coração, seja boa ou má, positiva ou negativa, óptima ou péssima. Depende das nossas experiências ao longo da nossa vida, e esta é sinceramente uma boa.

Tenham um óptimo Dia de Todos os Santos.

Comam nozes, faz bem ao cérebro… pelo menos, é o que dizem. Eu fico-me pelas castanhas assadas e amendoins!

  • Elizabete Reis

Feliz Halloween

Desejo-vos a todos um assombroso e assustador Dia das Bruxas ou, internacionalmente conhecido como Halloween. Não é dos meus dias preferidos, mas é um dia que celebro com muito ânimo na minha única companhia, com as minhas próprias tradições. Uma dela é rever os meus filmes preferidos do Tim Burton, provavelmente o meu realizador predilecto no que toca ao cinema.

Comam muitos doces, vejam muitos filmes, vistam-se a rigor ou simplesmente passem o dia como quiserem, de acordo com as vossas preferências. Eu fico-me pelos filmes, maquilhando-me apropriadamente, com as minhas unhas pretas, enquanto canto “This is Halloween” o dia inteiro, ouvindo a banda sonora destes musicais.

Além do mais, quem é que não gosta de passar um dia a ver o Johnny Depp e Helena Bonham Carter juntos num filme dirigido por Tim Burton? Eu sou uma pessoa que adora um dia desses, talvez por isso espere pelo dia 31 de Outubro todos os anos, pela singela desculpa para vê-los novamente e… vezes necessárias. E este talvez será o único post neste blog com tantos gifs animados, e texto aleatório mas só quis pôr um pouco de mim neste dia.

  • Elizabete Reis

Teste de Personalidade (16 Personalidades)

Sempre me entusiasmei muito por testes de personalidade, desde os meus tempos a ler a Bravo, sempre com aquele pensamento sábio na parte traseira da minha cabeça dizendo “não acredites” e nunca acreditava. Por vezes fazia jogos, ver como eram organizadas as questões.

Mas recentemente encontrei um teste de personalidade que é considerado exacto ao mais ínfimo pormenor. Simplesmente baseia-se em que nós pudemos ter uma de dezasseis personalidade, cada uma denominada por 4 letras que nos descrevem “Introvertido/Extrovertido”, por exemplo. Então fiz o teste, e como sou racional, fi-lo em duas alturas diferentes, meses de distância só para ter a certeza que me esquecera das respostas que dera ao primeiro.

O resultado foi idêntico. E a descrição que fizeram da minha personalidade, batia certo com a minha.

E qual é?

Sou um INFJ, considerado o “Advogado”, o que por si só duvidei por eu não ser a pessoa mais indicada para advogada. Motivos morais. Porém muitas coisas são reais para mim, na sua definição.

Se tiverem curiosos, podem realizar o teste aqui. Podem também ler mais sobre os dezasseis tipos de personalidade.

Se quiserem uma explicação mais intensiva, visitem o site em inglês aqui. Lá podem ler mais sobre como cada tipo de personalidade reage em relacionamentos, trabalho e muitos outros cenários. Mas sei que o inglês não é dominado por outros, por isso o primeiro link é em português.

  • Elizabete Reis

200 posts!

Sim, é verdade! Este blog tem 200 posts, e só li agora a notificação e achei motivo de celebração. Como devem já ter reparado, se seguem o meu blog, qualquer coisa é motivo de celebração neste blog. O número de seguidores, visitas, posts… entre outros. Gosto de ver pequenos objectivos concluídos e atingidos pouco a pouco. Sempre tive blogs, desde 2009, mas apago-os sempre. Criava um blog de escrita, publicava alguns capítulos de uma história ou textos e apagava logo. Ou porque achava que ninguém ia ler. Ou porque alguém que conhecia fora da internet os encontrava e sentia vergonha por vários motivos. Ou porque simplesmente passava-me pela cabeça apagar, apagava e arrependia-me. Sempre arrependi-me.

Mas este blog, tem algo… Não sei o quê. Posso deixar de vir aqui por uns tempos, como já aconteceu, e volto sempre. Publico sempre algo. Penso que não vale a pena e então tenho a ideia de uma crónica, ou de um texto ou poema. Não tanto poemas, não tenho escrito poemas. Não sou boa em criar poemas, gostava de ser mas não sou. Não corre nas minhas veias,  não, nem perto.

Um pequeno objectivo concluído e… que os 300 posts não demorem muito a ser atingidos! Lembrem-se de celebrar qualquer vitória na vossa vida. Uma pequena alegria, atrai muitas mais.

  • Elizabete Reis

Inkitt?

Hoje fiquei ligeiramente confusa. Anos atrás, já não me recordo se são quatro, cinco ou seis, inscrevi-me em pelo menos dois sites de escrita (fanfiction e fictionpress) onde publiquei pequenas histórias que abandonei tempos depois, na língua inglesa. Já nem me recordava destas contas até hoje! E porquê hoje? Recebi uma PM do fictionpress de alguém que dizia (traduzido e pequenos excertos apenas):

“Acabei de ver que escreves ficção supernatural e pensei que devia contactar-te. Neste momento estamos a trabalhar num concurso de escrita supernatural gratuito em Inkitt e pensamos que seria de seu interesse”

E foi então que pesquisei mais sobre o Inkitt. É um site para escritores, tanto como o fictionpress, wattpad e muitos outros. Onde existem diversos concursos como o Shiver, o qual que mencionavam na PM. Pareceu-me interessante. E até participaria mas…

1) Não estou preparada, todas as minhas histórias deste tema acabo abandonando por falta de ideias e crescimento de clichés à medida que escrevo

2) É em inglês… eu preferia focar-me no português, porque duas línguas baralha-me bastante. Já bastou a tentativa que fiz o ano passado ou assim

3) Ando ocupada numa história que quero terminar antes de Novembro, e este concurso é de 24 de Julho a 24 de Setembro. Ou seja, iria distrair-me.

4) Não tenho ideias!

Mas… pensei falar desta notícia pois – sei lá – algum dos meus leitores pode estar à procura de um concurso de escrita deste género, mesmo que numa língua estrangeira. Dizem que podem ganhar prémios e é totalmente gratuito e são criado direitos de autor. Deixo então os links, da página principal e do concurso, e o terceiro sendo de alguma regras ou funcionamento

http://www.inkitt.com/

http://www.inkitt.com/shiver

http://www.inkitt.com/guidelines

– Elizabete Reis ❤

Hoje trago-vos… Blogazine!

capture-20150623-133341

E trago o meu texto, que escrevi para esta edição, sobre o verão. Mas antes, sabem o que é a Blogazine? Uma revista por bloggers, para bloggers. Perceberam? Simples, não é? Pois bem, é uma revista interessante e adorei que tivessem aceite o meu texto. É que esta revista dedica algumas páginas a textos feitos por leitores, que podem enviar para eles e ter a oportunidade de ver os seus textos publicados. Para mais informações, podem ir à página do Facebook ou podem simplesmente ler já a o nº1 e o nº2, sendo que o meu texto está na segunda. Deixo-vos com o meu texto e vou de mansinho para a minha vida habitual:

Sonho com o verão. Sonho com verões passados e verões futuros. Um verão com calor durante a manhã que tenciono passar na praia, brisa fresca nas horas de maior incidência do sol e festivais onde possa divertir-me com amigos que me acompanhem nesta aventura. Com dias passados com pessoas fantásticas, saídas à noite, e dias em que fico a ler debaixo do sol que me aquece a pele e transforma-a em bronze. Sonho com alegria, diversão, aventura e dias que existem somente nos nossos sonhos. Sonho com isto tudo e com mais – palavras não descrevem o quanto planeio o próximo verão. Mas sonhos são apenas desejos que a alma escreveu em letras garrafais na nossa mente. Posso sonhar com um verão perfeito, mas perfeição não existe – terei que contentar-me com coisas pequenas mas marcantes, dias cansativos mas divertidos, momentos memoráveis mas simples. Pois ainda sou aquela menina de dez anos que desenhou areia e mar com lápis de cor em folhas A4, e as colou contra a porta do armário familiar na sala de estar apenas habitada por ela. Sou ainda aquela adolescente que mergulha no espelho que a água fresca forma, partindo-o em ondas que arrefecem a minha pele e oferecem aquela sensação de choque, logo seguida por um alívio, frescura e relaxamento. Sou ainda aquela rapariga que come gelados, sente o cérebro congelar por breves segundos, e acorda com o sol pela janela, fechando os olhos à forte luminosidade ao saber que as responsabilidades podem esperar mais um dia. Sou ainda a que come fruta fresca na praia, refrescando-se com uma melancia ou melão a qualquer altura do dia, sabendo que a água que nasce do interior da fruta irá limpa-la de todos os problemas, problemas que durante os nove meses que antecedem o inicio do verão surgiram e torturaram-na – deixando que tudo isso sejam águas passadas que o moinho não trás. Sou ainda a jovem que usa calções, saias e tops que evitam o aquecimento exagerado da pele; a que utiliza limões, espremendo-os continuamente para criar um sumo ácido – ao qual adiciona-se umas quantas colheres de açúcar, há que adoçar esta vida amarga durante nove meses do ano – que servirá para matar a desidratação que o calor causa. Sou isto tudo e muito mais, palavras não descrevem o que dança na minha cabeça. Mas é isto que o verão é, na realidade: a junção da verdade com sonhos. Pois o verão é uma página em branco e quem tem a caneta és tu, não o mundo. Quem escreve o seu verão é quem o vive. Por isso escreve-o bem; e quem sabe… os sonhos realizam-se se o coração assim o quer. No verão criam-se memórias. Não queres um verão memorável? Eu, definitivamente, quero. E assim o teremos. Para de sonhar, começa a viver. Um raio de sol de cada vez.

– Elizabete Reis ❤