NaNoWriMo resultado + Editar em Dezembro?

E….

*tambores*

Perdi! 

Nem cheguei perto do meu objectivo de 20 mil palavras. É que a semana que pensei que ia poder escrever foi a semana de um relatório, questão aula, experiências e tardes cheias de trabalho. Estou estafada. Não tenho ideias. Tentei espremer algo desta cabeça tonta minha hoje, mas só consegui umas míseras 294 palavras. Está complicado, mas já dei um avanço. Que vou fazer agora? No mês de Dezembro vou editar o meu livro “Anjo Atrás das Barras” e com sorte, muita sorte, o terminarei antes da meia noite da noite de fim-de-ano, antes do primeiro foguete atingir as nuvens. Vêem, para isto tenho ideias – para histórias – nem tanto. Que se passa comigo?

Só tenho medo que veja muitos erros e tente mudar tudo! Reorganizar ideias. Vai dar-me trabalho… muito. Talvez faça um “Dez-edit-embro”? Sabem.. um Dezembro onde se edita? Não teve piada. Eu sei. Vêem – outra vez sem ideias de jeito! Ando desesperada aqui, daqui a pouco com um sinal a dizer “pobre em ideias, ajudem” pela cidade.

Deixem. Vou acabar o mês de Novembro como deveria ser – deitada na minha cama quentinha, bebendo um chá quentinho, num pijama quentinho e com um livro ao pé. Desta vez, talvez o meu próprio livro? Vou tentar manter-vos updated, se não desistir de editar. É muito trabalho e tenho pouco tempo. Queria ler um livro, mas parece que ler fica para outra altura. Vou E-D-I-T-A-R.

– Elizabete Reis, indecisa entre a tecnologia de um tablet ou o toque do papel

Anúncios

Dia #22 (NaNoWriMo)

Different day, same deal, right? Pois é. Nem escrevi muito, mas cheguei ás 15982 palavras. Ou seja ontem escrevi 673 palavra. Uma ninharia, eu sei. Hoje não devo escrever mais, nem sei quando voltarei a escrever. Que seja em breve.

– Elizabete Reis, e a sua falta de tempo.

Dia #21 (NaNoWriMo)

Outra vez a escrever o post no dia a seguir… quando irá isto mudar? Nunca, provavelmente. Mas por enquanto passo a vos dizer o que escrevi no dia anterior. Não tanto como queria, mas ainda um pedaço. Se vos disser que não me lembro do que escrevi, acreditam? Pois é verdade.

Segundo o site estou nas 15255 palavras, 5 mil distantes do meu objectivo. Vai bem, vai bem. Hoje irei escrever? Não sei. Tenho trabalhos a terminar. Se terminar hoje tudo, escrevo. O máximo que conseguir! Preciso de uma boa noite de escrita.

Ou seja escrevi ontem 1762. Não tanto como queria, mas já é bom.

– Elizabete Reis, três passos atrás, dando um para a frente!

Dia #20 (NaNoWriMo)

Eu sei eu sei, este dia foi ONTEM, mas estava tão cansada que esqueci-me totalmente de publicar. Sim, escrevi. Aleluia das grandes! Vou já na descoberta da academia de magia, e vou hoje escrever sobre o encontro do casal que para mim é o casal mais importante desta história (existem dois). E já agora, não há só uma personagem principal. Sim, a história baseia-se na história de UMA personagem, mas conta a história de várias personagens segundo o ponto de vista deles (2 raparigas e 2 rapazes) e como se entrelaçam.

Dificuldades até agora? Não há muitas. Já vou nas 13 mil palavras, escrevi 1870 certinhas ontem e veremos quantas escrevo hoje. Não tenho muito tempo, porque a minha vida social não o permite, mas irei tentar. Conto-vos mais depois.

– Elizabete Reis, sempre pronta para escrever mais um capítulo! 

Dia #19 (NaNoWriMo)

Hoje escrevi um pouco, mas vou terminar por aqui. 1637 palavras. Tenho muito para estudar e isto foi só uma pausazita. Actualizo-vos melhor em breve, mas vou nas 11 mil palavras e acabei de demonstrar quase todos os poderes. Vai bem. Esperemos que continue assim.

– Elizabete Reis

Dia #8 e #9 (NaNoWriMo)

Ontem não publiquei, peço desculpa, mas escrevi. Sim, escrevi! Com o pouco tempo que tive, escrevi. E hoje igualmente. Agora esta semana não irei escrever mais até ao fim-de-semana, provavelmente, mas depois compenso.

Hoje escrevi 1109 palavras, e ontem escrevi 1048 palavras, ou seja, foi pouco produtivo… muito pouco produtivo. Quando acabar as frequências, faço uma noitada a escrever, para compensar bastante.

A história vai interessante. Já apresentei quase todas as personagens, e dei alguma história por detrás. Mostrei os hobbies de duas personagens, mostrei os segredos, comecei a falar dos poderes e da academia e sinto-me orgulhosa por estar a seguir o contrário dos clichés mas é dificil… fantasia é sempre cliché para mim, por mais que tente alterar a minha escrita. Romances, então… por isso é que prefiro mistérios porque quando meto romance não parece tão previsível, e tem alguma história por detrás. E estou a tentar aplicar isso aqui.

Agora não posso escrever mais, a vida chama-me. Actualizo-vos no sábado, se puder! … se não voltar antes

– Elizabete Reis

Dia #7 (NaNoWriMo)

Hoje não escrevo mais pois tenho horas de sono a pôr em dia. Mas já vou começar no quinto capítulo amanhã. Ando a fazer capítulos pequenos e com diferentes tamanhos, uma experiência, mas são tantas ideias que para organiza-las tem de ser assim.

Deixo um pequeno excerto, as primeiras frases:

“É meia-noite, a escuridão cai sobre Forabell à medida que o luar passa a ser a única iluminação existente naquela região. O rei – cansado e visivelmente no limite – desce do seu trono com o auxílio de uma bengala de ouro. Os anos pesam-lhe nos ombros e a longa barba branca denuncia a velhice e a teimosia de alto valor para a cidade. Mas esta não é uma noite normal. Não é uma noite como as outras. É torturante, ou irá ser, logo que este rei abandone o seu palácio, o seu povo, a sua cidade, o seu lar.”

Que acham?

Escrevi 1514 palavras hoje, um pouco mais que o habitual, mas ainda baixo. Não posso escrever mais, mas logo que acabem as frequências, irei pôr a escrita em dia! Prometo! E tenho um poema a preparar para essa altura. Está indo bem, mas veremos se publico ou não.

Beijos e nunca desistam dos vossos sonhos.

– Elizabete Reis

Dia #6 (NaNoWriMo)

Hoje voltei a escrever muito pouco mas ando com muitas ideias e com muita dificuldade em passa-las para o papel. Ou melhor – ecrã do computador/teclado. Cheguei às 6362 palavras, o que para mim é bom para primeira semana, mas é só o início e são as primeiras 15 mil palavras que são as mais fáceis. As outras 35 é que são o desafio.

Até agora já apresentei algumas personagens, falei mais da principal por enquanto, e de outra personagem principal. O segredo está quase exposto, e começo a lança pequenos sinais do que irá acontecer. Tive hoje uma ideia que irei usar, não irei dizer, mas funciona.

Estou esperando que sonhe com o fim deste capítulo, porque não sei como saltar para o próximo e parte de mim quer chegar ao fim logo e não, recuso-me. Vou escrever do início para o fim, não o oposto.

Mais alguém está participando no nanowrimo? Se sim, a quantas palavras vão?

Talvez publique um excerto de como vai a escrita…? Não sou de publicar rascunhos, mas até agora tem corrido bem… acho.

Para mim parece sexta, o que significa que afinal tenho mais um dia de fim-de-semana ou descanso do que achava. O que é bom. Mas não irei passa-lo a escrever. Tentarei escrever, mas tenho outras actividades importantes. Não que a escrita não seja importante, é… mas há sempre prioridades.

– Elizabete Reis ❤

Dia #5 (NaNoWriMo)

Estes últimos três dias foram um descalabro completo. Juro que entre as nove da manhã de segunda até às 9 da noite de hoje, não parei por um segundo. Mas estudos ao lado, quero focar-me na escrita neste post – que anda fraca. Só vou nas 5226 palavras. Escrevi 1045 hoje e nem tento mais. Não tenho ideias, estou cansada e quero dormir porque amanhã é dia cheio uma vez mais. Sexta é mais leve, mas tenho tanta coisa planeada que não sei… Talvez sábado e domingo. Oh espera, é aí que arrumo a casa e estudo. Pois… dia 30 de novembro pode ser? Eissh aí será tarde demais!

Dia #2 – NaNoWriMo

Hoje foi mais lento. Estive muito ocupada. Ontem consegui chegar às 3 mil palavras antes da meia noite, mas hoje só escrevi 1085 palavras, ficando pelas 4237 palavras total. Já fiz prologo, primeiro capítulo e parte do segundo capítulo. Tenho muita coisa a fazer, por isso não devo escrever mais hoje. Amanhã é um dia cheio de aulas, terça cheio de estudo e provavelmente só quarta regresso à escrita. Vê-mo-nos por essa altura! Talvez chegue ás 5 mil palavras nesse dia.

Não estou tentando chegar às 50 mil palavras. 20 mil para mim já seria um grande passo. Mas se for mais, é uma benção que decido aceitar!

– Elizabete Reis