Fecha os Olhos e Escreve #39

large1

Eu quis explicar-lhe. Eu quis. Que o amor não é algo passageiro, não é algo efémero que o vento leva e não trás até ser necessário. Está lá quando mesmo não é preciso, quando magoa e arde, está lá. O amor não conhece limites, ele sonha para além destes. Amor é uma palavra pequena, mas mais poderosa que palavras maiores que ela, pois nela contém tantas emoções que só quatro letras para descrevê-la… é um erro literário. O amor não conhece padrões de beleza da vítima que consome, pouco a pouco viciando-a num líquido poderoso de hormonas e sentimentos, por vezes, não correspondidos. Não existem paredes que o parem, portas que não abra, muros que não derrube. Não existem obstáculos que não ultrapasse, lagos que não nade e montanhas que não escale. Não existe. Porque, com amor tudo é possível. Foi por isso que não consegui explicar-lhe. É que vês… ele nunca sentira amor.

signature

Anúncios

Deixa uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s