Fecha os Olhos e Escreve #12

Começa um texto como “Ele sempre odiou falar em público”.

(http://www.dailywritingtips.com/)

Ele sempre odiou falar em público. O suor que corre pelas suas mãos, o tremor nos membros e a voz presa na sua garganta. O medo nos seu sangue, a confusão mental e o sentimento do seu corpo exigir uma fuga rápida. Os que o ouvem e vêem soltam gargalhadas únicas num auditório cheio. O microfone cai-lhe das mãos suadas e estatela-se no chão do palco, com o ruído agudo do impacto vibrando nos nossos tímpanos. Os holofotes estavam apontados para ele, com luz cegando-o sem perdão. O homem por detrás do motivo daquela apresentação sem som, faz-lhe sinal para prosseguir, mas não é capaz. Então muda de opção e sobe ao palco, chegando ao pé do rapaz adolescente. Pegou no microfone, fê-lo envolver o mesmo e deu-lhe meia volta para fitar o cenário do palco. Mandou desligarem os holofotes e o rapaz fechar os olhos. Com a mão no ombro, murmurou-lhe “canta” como se essa palavra mágica mudasse tudo. E muda. A voz do rapaz fluiu como a de um anjo pelo auditório. As gargalhadas cessaram e os “oh” e “ah” começaram, tal onda de surpresa que nos ataca todos com força imbatível. E no fim, palmas foram ouvidas.

  • Elizabete Reis ❤
Anúncios

Deixa uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s