Textos Soltos #14 – (Des)estudos

“Os alunos dormem na sala de estudo,

Cansados de trabalhos que cafeína não impulsa.

O stress aumenta, o medo assenta;

Não de uma morte por pressão

Porém de escrever fora do pedido,

Como criança em desenho incompreendido.

A matemática em nada resolve

Problemas em que a física não tem leis.

A paixão é o nosso volante para o futuro

Mas e se acontecer-nos um furo?

Pudemos continuar com as últimas três rodas

Mas valerá a pena o esforço?

Não será esperado perceber

Se aquela estrada é para o nosso camião,

Em vez de tentar seguir para um não?”

tive esta ideia num dia em que nada estudei, apenas observei os restantes. Vai um pouco de encontro com o meu post anterior, desculpem ser do mesmo tema, mas encontrei-o por acaso na parte de trás dum caderno e decidi que tinha de publica-lo.

– Elizabete Reis

P.S: Em Junho, novas mudanças no blog, espero eu. Já avisei isso no facebook do blog, aqui. Tenho uma rubrica em mente, duas aliás. Semanais. Com dias marcados e posts pré-preparados para não me esquecer – sei que esqueço-me muito. Quero avançar com este blog, não deixa-lo morrer. Logo que possa, começo a encher este blog com escrita, palavras, frases e tudo o mais!!

Anúncios

Deixa uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s